Se gostou, compartilhe!

(Poema Inspirado no conto homônimo do livro INTERMÉDIO LOGOSÓFICO, de Carlos Bernardo González Pecotche).

 

Em uma roda de amigos

encontrava-se o homem honrado

muito querido por todos

que habitavam o povoado.

 

Alguém que o observava,

perguntou-lhe, interessado:

-como é que você faz

pra ter amigos ao lado?

 

Vou responder com um relato:

-certa vez eu encontrei

em lugar determinado

uma enorme pedra, exclamei!

me disseram que ocultava

ali um grande tesouro.

 

Com esforço ergui a pedra

e nada encontrei, nem ouro.

Serenando-me, pensei:

as coisas boas estão

em cima” e sai do fosso.

 

E ao me levantar, então,

bati a cabeça na base

da pedra e estoicamente

suportei a forte dor

e não mais que de repente

pra cima olhei e imagine

na base da pedra estava

uma fórmula secreta

em que o tesouro estampava.

 

Praticando o conteúdo

da fórmula comecei

a me rodear de amigos.

De muitos me aproximei

conquistando afetos novos.

Se dez deixavam de sê-lo

de outros cem me acercava,

preenchendo o espaço com zelo

consagrado às amizades.

 

De muitos amigos ter,

eis aí, pois, o segredo.

Foi um belo acontecer.

***


Se gostou, compartilhe!